Blog

Panoptikum, o museu de cera de Hamburgo

Em um tempo onde ainda não existia televisão ou rádio, era muito comum que fatos, coisas ou até pessoas um pouco diferentes da maioria se tornassem o alvo da curiosidade local. Entre os abastados, que viajavam com mais frequência, criou-se o hábito de colecionar objetos, relíquias e animais empalhados. À esta coleção, geralmente reservada em um local específico da casa, dava-se o nome de “gabinete de curiosidades”. Com o passar do tempo, estas coleções começaram a ser expostas em locais próprios, muitas vezes por iniciativa de seus herdeiros, e assim foram fundados muitos dos museus que conhecemos hoje em dia.

Hamburgo, 1879 – O Sr. Friedrich Faerber decide trazer para Hamburgo uma nova forma forma de entretenimento em diversas cidades européias: as figuras em cera. Assim nasceu o “gabinete” Panoptikum, o museu de cera em Hamburgo. As figuras eram inicialmente expostas junto a animais empalhados, objetos de terras distantes e exóticas, além das apresentações curiosas para a época, como a mulher de 2 metros de altura, ou o homem cuja barba tocava o chão. Sim, hoje em dia seria um freak show, mas para época, era algo exótico e típico de grandes cidades. Aliás, o nome Panoptikum, apesar da origem grega (pan = tudo, todos; óptikos = ver, que pode ser visto), ganhou o significado de “gabinete de curiosidades, ou de figuras de cera” na língua alemã.

Entrada do Panoptikum, na Spielbudenplatz
Entrada do Panoptikum, na Spielbudenplatz
Churchill, Roosevelt e Stalin na Conferência de Ialta
Churchill, Roosevelt e Stalin na Conferência de Ialta

O Sr. Faerber e sua esposa, Maria, não foram apenas bem sucedidos com o empreendimento na época, como passaram a tradição e os cuidados do museu para as próximas gerações. O Panoptikum é o mais antigo museu de cera da Alemanha, um dos maiores do país, sendo atualmente administrado por Hayo e Susanne, repectivamente, bisneto e tataraneta de Friedrich. A Susanne é bem simpática e conversamos bastante durante a visita ao museu. Nesse vídeo ela explica um pouquinho mais da história do local.

Após o bombardeio de Hamburgo em 1943, durante a Operação Gomorra, na Segunda Guerra Mundial, o Panoptikum reabriu em 1948, na mesma rua do prédio original, com apenas 28 das 300 figuras que faziam parte da coleção anteriormente. Algumas das primeiras figuras do museu ainda estão bem conservadas e expostas ao público, como a estátua do rei da Prússia Frederico II.

É interessante ver como até mesmo as figuras que sobreviveram ainda parecem novas, e como as figuras mais recentes do museu são ainda mais realistas, em razão de novas ferramentas e materiais. Aliás, uma das preocupações do museu e de seus artistas é manter as escalas e perspectivas na confecção das figuras.

[metaslider id=1102]

No total, o museu hoje conta com aproximadamente 130 figuras, expostas em 4 andares. Alguns podem achar que certos rostos não são familiares, como atores e políticos mais conhecidos entre os alemães, mas no geral a coleção é bem diversificada. Barack Obama, Angelina Jolie, Harry Potter, Beatles, Winston Churchill, entre muitos outros. Por ser um negócio familiar, o Panoptikum passa ainda um pouco esse clima de coleção privada. O museu, apesar da grande quantidade de figuras, não é cansativo, e cada espaço é bem aproveitado, com cenários que te ambientam de acordo com diferentes épocas. Vale a pena!

Panoptikum Hamburg
Spielbudenplatz 3
St. Pauli, Hamburgo

http://www.panoptikum.de/de/

6 Comentários

  1. o lugar mais rico em cultura ,hh realmente e maravilhoso….voltarei em breve a minha outra casa,amem!!!!!!!!!!!!!!!

    1. RAFAELLA.como nao gostar de uma mundo maravilhoso,tenho saudades todos os dias da nossa alemanha(HH)…..AMO DE CORPO E ALMA……………..TUDO DE MARAVILHOSO PARA VC QUERIDA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Back to top