Blog

Miniatur Wunderland – Parte 2

(Post atualizado em janeiro de 2017)

Continuando o post sobre a nossa visita à Miniatur Wunderland, nessa segunda parte vamos mostrar um pouco dos bastidores deste universo em miniatura. Como funciona o famoso aeroporto do museu e como os cenários são feitos.

Uma história de sonho e perseverança

Lá pelo início do ano 2000, ninguém levou muita fé quando dois empreendedores de Hamburgo, donos de uma famosa boate, decidiram criar um museu de ferromodelismo. A ideia era ambiciosa: eles queriam o maior do mundo! Mesmo desacreditados, eles tocaram o projeto adiante e em 2001 foi inaugurado o museu Miniatur Wunderland. Já no primeiro ano, a atração teve um sucesso inesperado, o que levou à criação em novos cenários. E assim segue até hoje: novas atrações, mais visitantes, mais atrações e planos de expansão de novos cenários até pelo menos 2020.

Os funcionários responsáveis por todo esse mini universo da Miniatur Wunderland são em sua maioria artistas plásticos, marceneiros e eletricistas, geralmente especializados em modelismo, além dos técnicos que cuidam dos painéis de controle.

Uma das salas de controle que podem ser acompanhadas pelos visitantes

Para entender um pouquinho de como funciona todo esse trabalho de construção dos cenários, conversei com uma das construtoras de modelos, e que faz parte da equipe que cuidou da construção da Itália. O trabalho é minucioso: envolve atenção com o clima, as cores, tons, texturas. No vídeo, ela conta um pouquinho dos detalhes para reconstruir a Costa Amalfitana.

Os cenários mais recentes são a Itália e o Vaticano, inaugurados em setembro de 2016. No canal da MiWuLa no Youtube você pode ver como a Itália foi construída – com legendas em inglês!

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Back to top