Blog

Franzbrötchen, o pãozinho doce típico de Hamburgo

Depois de sete anos morando no norte da Alemanha, você percebe que realmente incorporou um hábito local quando começa a ter vontade de comer um Franzbrötchen no café da manhã. E mais, quando começa a reparar que o Franzbrötchen dessa padaria do bairro é bem melhor do que o que você comprou naquela outra padaria semana passada. Mas o que é esse tal de Franzbrötchen? Vem que eu te conto, mas não me responsabilizo pela sua vontade de comer um ao terminar o post. :p

O nome é “pão francês”, mas o sabor…

O Franzbrötchen (pãozinho francês, em alemão) é preparado como um rocambole: de massa consistente, é recheado com manteiga, açúcar e canela, mas as fatias são amassadas com um rolinho antes de irem ao forno. É isso que dá o formato curioso do Franzbrötchen. Um dos segredos é o recheio que quase carameliza enquanto o pão é assado, o que deixa a massa molhadinha. As fatias são bem largas e às vezes sua aparência lembra um croissant avantajado. E como de costume na culinária alemã em geral, o Franzbrötchen é doce na medida certa. Seu sabor puxa mais para a canela do que para o açúcar.

Um clássico de Hamburgo

Você vai encontrar o Franzbrötchen praticamente em qualquer padaria de Hamburgo e algumas cidades do norte, como Lübeck. E se chegar cedo, ainda vai encontrá-lo quentinho e macio. Não raro, há também as variantes, cobertas com sementes de abóbora, chocolate ou Streusel (farelo de manteiga, açúcar e farinha). Eu só gosto do tradicional.

Franzbrötchen coberto com Streusel

Os hamburgueses dizem que o Franzbrötchen tira qualquer um do mau humor, principalmente em dias nublados. O doce é tão popular por aqui, que existem até concursos para eleger o melhor Franzbrötchen da cidade e um site chamado franzbroetchen.de!

Origem desconhecida

Já que falei do croissant, uma das histórias sobre a origem do doce remete à época da ocupação de Hamburgo pelas tropas napoleônicas (1806-1814). Diz-se que os padeiros de Hamburgo começaram a produzir as baguetes para os soldados franceses, e que para suprir a necessidade dos franceses de um doce mais próximo do que o que eles estariam acostumados a comer em sua terra natal, um padeiro teria inventando um doce novo: as fatias das baguetes fritas com canela, açúcar e manteiga (o que para mim, lembraria mais as fatias douradas portuguesas do que o Franzbrötchen de verdade). A nova receita passou a ser assada, e não frita, e daí surgiu o Franzbrötchen.

Outra versão, mais plausível porém não confirmada, conta que o Franzbrötchen é uma variação da massa usada para os pastéis dinamarqueses (Danish pastry, ou Wienerbrød). Em meados do século XVIII, quando parte do lado oeste de Hamburgo pertencia à Dinamarca, uma padaria chamada Franz’scher Bäcker teria inventado o doce, inspirado no Zimtschnecke (“caracol de canela”, também conhecido em outros países como cinammon roll). Apesar do recheio de canela e açúcar, os dois doces são muito diferentes. A massa do Franzbrötchen é menos fofa, porém mais saborosa do que a do Zimtschnecke, que também é encontrado com frequência por aqui. Se quiser tirar a dúvida, experimente os dois.

Dica para provar um bom Franzbrötchen

Minha primeira dica, como falei antes, é comprar seu pãozinho na parte da manhã, para que esteja ainda recém-assado e macio. Outra dica é procurar as padarias mais movimentadas, que sempre tem produtos frescos. Na dúvida, há redes de padarias que oferecem produtos de qualidade, como a Dat Backhus e a Schanzenbäckerei, que podem ser facilmente encontradas em diversos bairros de Hamburgo. Um bom Franzbrötchen tem que ser dourado, não muito liso e de preferência, não muito grande.

O meu preferido até hoje é de um lugar escondido e inusitado: a padaria Backshop, dentro da estação de S-Bahn Stadthausbrücke, próxima à prefeitura. É uma padaria pequena, de balcão, só tem opção para levar, mas o Franzbrötchen é super macio e gostoso. E as atendentes são sempre muito simpáticas e sorridentes. 🙂

Bem, seja em um café local ou em uma grande padaria, o Franzbrötchen é um doce típico de Hamburgo e de tão popular, é quase um símbolo da cidade. Quem vem a Hamburgo, ou à alguma cidade-vizinha, não pode deixar de experimentá-lo!

Fontes:

http://www.ndr.de/ratgeber/kochen/warenkunde/Franzbroetchen-Hamburgs-Kultgebaeck,franzbroetchen106.html

http://www.abendblatt.de/region/stormarn/article107951363/Warum-heisst-das-eigentlich-Franzbroetchen.html

https://de.wikipedia.org/wiki/Plunderteig

https://franzbroetchen.de/die-herkunft-des-franzbroetchens/

http://www.chefkoch.de/video/artikel/2830,0/Chefkoch/So-gelingen-Franzbroetchen-garantiert.html

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Back to top