Blog

10 motivos para visitar Hamburgo

Dentro do seu roteiro de viagem à Europa, já veio alguma vez a ideia de visitar Hamburgo? Ou melhor, você já ouviu alguma coisa sobre Hamburgo? Pois é, mesmo sendo tão linda e tendo tantos atrativos, Hamburgo ainda parece uma jóia a ser descoberta. Na verdade, são os próprios turistas alemães os que mais apreciam a cidade, seguidos de dinarmaqueses e suíços*. Bem, se os alemães gostam tanto assim de Hamburgo, mesmo com tantas outras cidades lindas e interessantes dentro do próprio país, é porque esta deve ter algo a mais.

Por isso fizemos uma lista com alguns motivos que tornam Hamburgo tão especial – e não perdendo em nada para outros roteiros mais famosos. 😉

 

– Hamburgo é a maior cidade européia que não é capital

E isso traz muitas vantagens para quem vem à cidade, pois Hamburgo conta com a infra-estrutura de grandes cidades, tanto no comércio, como para eventos. Hamburgo é a segunda maior cidade da Alemanha, ficando apenas atrás de Berlin; é também a sede de diversas empresas de grande porte, como Hapag Lloyd, Beiersdorf (Nivea) e Hamburg Süd, e o porto de Hamburgo é o segundo maior da Europa. Mas mesmo com todos estes números, Hamburgo não é caótica e superlotada como a maioria das grandes cidades. Ou seja, você pode desfrutar de tudo que um grande centro urbano oferece, e ainda assim se sentir confortável, sem tumulto. Basta caminhar pelo centro de Hamburgo às 8h da manhã durante um dia de semana para perceber a diferença.

 

– Natureza em meio à vida urbana

Uma das imagens mais associadas a Hamburgo é do porto junto ao rio Elba. Pensar em Hamburgo é lembrar de água, seja brilhando sob o sol no verão, ou a névoa sobre o rio durante o inverno. Hamburgo tem até mesmo uma prainha no rio Elba, com areia e tudo! A alguns quilômetros dali, mais água: em frente à prefeitura está o rio Alster, que se desdobra em inúmeros canais que cortam a cidade, e nos quais é muito comum ver a prática de alguns esportes aquáticos no verão, como SUP, remo e vela. Além disso, Hamburgo possui diversos parques em sua área urbana, todos limpos, bem cuidados e aproveitados por seus moradores. Destaque para o parque Planten un Blomen, um jardim botânico a céu aberto no meio da cidade, e o Stadtpark, próximo ao Planetário.

 

– As marcas mais famosas estão aqui

Já sabemos que Hamburgo é uma cidade grande, super importante, e é claro que com isso, as grandes redes de lojas tem suas filiais na cidade. Desde marcas mais acessíveis como Zara, H&M, Mango, até grifes como Armani, Jil Sander, Louis Vuitton, Hermès, Hugo Boss, entre outras, todas podem ser encontradas em Hamburgo. Outras marcas internacionais como Nespresso, MAC, Apple, e as gigantes dos eletrônicos Media Markt e Saturn também estão presentes. Só no centro da cidade, são três ruas principais dedicadas às lojas, além das filiais espalhadas por outros bairros, e as lojas de departamentos.

– História, arte, arquitetura – e muitas pontes

Com mais de 1000 anos de história, e muita riqueza trazida pelo comércio marítimo, Hamburgo atravessou os séculos com elegância. Nem mesmo as catástrofes que assolaram a cidade tiraram o brilho de suas construções. Muito do que foi reconstruído ou reformado na cidade seguiu os moldes dos originais, o que pode ser visto nas fachadas dos prédios no centro da cidade, nos armazéns da Speicherstadt, na sala de concertos Laeiszhalle, só para citar alguns. Mas a arquitetura moderna e contemporânea também tem seu espaço em Hamburgo: a Unilever Haus, o prédio da Chile Haus, (um dos pontos mais fotografados da cidade) e a Hafen City, o novo bairro construído próximo ao porto (e atualmente o maior projeto de construção urbana na Europa), são alguns bons exemplos dos diversos estilos arquitetônicos que se misturam em Hamburgo.

E com tanta água ao redor, não poderiam faltar pontes. Hamburgo tem mais de 2500* pontes, número que supera Veneza e Amsterdã juntas.

Para quem busca atividades culturais, Hamburgo oferece os eventos mais variados: da cena alternativa, música clássica, galerias de arte, museus, atividades para crianças, ópera.

– Vida noturna

Hamburgo não tem só a vida noturna de uma metrópole, mas também a rua boêmia mais famosa da Alemanha: a Reeperbahn. Com quase 1 km de extensão (além das ruas menores paralelas), a Reeperbahn tem bares, clubes, shows, teatros, e até clubes de strip tease e sex shops. Ou seja, vida noturna para todos os gostos! A duas estações de metrô da Reeperbahn, está Sternchanze, o bairro de estilo alternativo em Hamburgo, onde também se encontram bares, cafés, lounges e outras boas opções para a noite. E para os que preferem algo mais tranquilo ou elitizado, há excelentes bares espalhados pela cidade, como o 20Up, Le Lion, ou Indochine, entre muitos outros.

 

– Atrações e eventos internacionais

Além de todos os encantos que já citei aqui na lista, Hamburgo tem atrações que você só vê aqui. Que tal um passeio pelo porto, ou pelos canais da cidade? Ou visitar os museus da cidade, como a Miniatur Wunderland, o Museu Marítimo Internacional ou o Chocoversum? O primeiro restaurante com jantar no escuro da Alemanha está aqui também. Além disso, Hamburgo é a cidade dos musicais: Alladin, Rocky e muitos outros grande espetáculos já passaram por aqui –  e sempre com casa cheia. Visitantes de toda Alemanha vem para Hamburgo por conta dos musicais. O mais famoso é O Rei Leão, que já tem até lugar cativo em uma instalação super moderna no porto de Hamburgo. Falando em shows, Hamburgo também está sempre na rota das turnês internacionais. E olha que nem citei a Festa de Aniversário do Porto, o Elbjazz Festival, os shows do Stadtpark Open Air, o Festival de Literatura, centenas de eventos culturais gratuitos e a recém-inaugurada Elbphilharmonie.

– Volta ao mundo da gastronomia

Você pode se aventurar pelos sabores típicos de Hamburgo, experimentando um Franzbrötchen (pãozinho francês, em alemão, mas que apesar do nome, não tem nada a ver com o do Brasil), ou rote Grüze (rode Grütt), a calda de frutas vermelhas, ou quem sabe até o Matjes (uma espécie de arenque marinado).

Mas se preferir, pode visitar restaurantes de todos os tipos. Culinária alemã do sul, crepes da Bretanha, culinária vietnamita, espanhola, persa, italiana, indiana, e até rodízio de carnes com feijão e arroz…enfim, pratos do mundo inteiro! Hamburgo tem tantos bons restaurantes que é difícil escolher, e o melhor: com várias faixas de preços. Dá pra comer bem sem gastar muito.

Para um lanche mais rápido, ainda tem os cafés, com toda sorte de bebidas quentes, pães e bolos.

E para quem aprecia vinhos e cerveja, há uma grande variedade de boas marcas que podem ser encontradas em lojas especializadas ou até mesmo em supermercados.

– Hospitalidade, infra-estrutura e segurança

Uma das coisas mais bacanas de passear em Hamburgo é ver como tudo funciona. Sim, é um padrão da Alemanha como um todo, mas como vivo aqui, e vejo mais o cotidiano desta região, não custa bater na tecla de que aqui no norte também é assim. E principalmente, porque estamos falando de uma grande cidade. Metrô, ônibus e barcas pontuais, trens e metrô a cada 10 ou 5 min (dependendo do horário). Exceto no horário de rush, dificilmente você verá transportes ou lugares públicos lotados. É possível caminhar à noite pelo centro da cidade ou pelo porto tranquilamente (se você gosta de fotografar ou apenas de apreciar belas paisagens, é algo que recomendo quando estiver em Hamburgo).

Os hamburgueses podem parecer um pouco fechados, mas é apenas um traço do temperamento aqui do norte. Sim, as pessoas são mais contidas, mas são muito educadas. Com um pouco de abertura, você verá que as pessoas aqui são muito gentis. E se disser que é Brasilero, então, pode ter certeza que receberá um sorriso e/ou um olhar curioso “Uau, do Brasil!!” 😀

– A cara do norte

Quando se pensa em cultura alemã, vem logo em mente as roupinhas tirolesas, o canecão de cerveja e o pretzel. Só que todos estes elementos fazem mais parte da cultura do sul do país. Não que você não vá encontrar isto em Hamburgo – afinal, estamos na Alemanha – mas Hamburgo tem uma cara própria, outras tradições. Em tantos séculos com pessoas e navios chegando e saindo a todo tempo, e o status de “cidade livre” na Idade Média, Hamburgo transformou-se num pólo de abertura para o mundo, com a mentalidade mais cosmopolita, voltada para o comércio e o desenvolvimento. Na prefeitura da cidade há brasões de dezenas de cidades de todos os continentes, com as quais Hamburgo fez e ainda faz comércio. Não é à toa que o slogan de Hamburgo é “Tor zur Welt“, ou “o portão para o mundo”

– É a cidade mais linda do mundo!

Bem, é assim que os moradores de Hamburgo a chamam carinhosamente. E por que a mais linda? Aí só perguntando, porque cada um tem uma reposta: o porto, o contato com a água, a prefeitura, a vista da cidade na torre da Igreja de S. Miguel…são muitas opções. Ou, visitando Hamburgo para ver “o que é que ela tem”. Mas fato é: com tantos encantos, (e tanta auto-estima!) não tem como não se render ao charme de Hamburgo. 🙂

*Dados do departamento de turismo da cidade de Hamburgo hamburg.de

 

 

 

10 Comentários

  1. Eu também vim para Hamburgo do Brasil e vivi aí 18 anos. A cidade é linda, muita água e muito verde. A única coisa que não amava era o clima: muita chuva e pouca luz!
    Agora já vivo muitos anos no sul, em Heidelberg, que é linda também mas aqui o clima é bem melhor! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Back to top